Blackrock afirma que inflação americana pode retornar em 2024, impactando decisões do FED

Aumento da inflação poderia limitar a capacidade do FED em suavizar sua política monetária, afetando mercados de renda variável em 2024.

De acordo com a Blackrock, investidores que apostam em um corte significativo na taxa de juros dos EUA em 2024 podem se decepcionar. A gestora alerta para um ressurgimento da inflação que poderia limitar a capacidade do Federal Reserve (FED) em afrouxar sua política monetária, contrariando as expectativas do mercado, que adotou um tom de otimismo no último trimestre de 2023, precificando uma possível queda na taxa de juros americana, o que impulsionou uma forte alta nos mercados de renda variável.

A inflação, que havia mostrado alguns sinais de desaceleração em 2023, pode ganhar força novamente devido a um mercado de trabalho apertado que está impulsionando o crescimento dos salários. Isso, juntamente com os riscos geopolíticos crescentes, que tendem a afetar as cadeias de suprimentos de commodities globais, pode limitar a capacidade do FED de suavizar a política monetária.

Impactos nos mercados de renda variável

A se concretizar, a previsão feita pela Blackrock poderia impactar diretamente os mercados de renda variável, já que uma política monetária mais rígida por parte do Banco Central americano levaria a uma reavaliação dos ativos de risco, impactando diretamente o desempenho do mercado de ações e a estabilidade do mercado de títulos.

Para o mercado de criptomoedas, especialistas divergem sobre os impactos de uma eventual postura mais hawkish do FED em 2024. Enquanto alguns analistas consideram o Bitcoin como um “hedge contra a inflação”, se fortalecendo em cenários de incerteza econômica, outros entendem que ele segue a mesma dinâmica do mercado de ações, e sofreria fortemente com uma postura mais agressiva do FED.

- Anúncio -spot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img